Como serão as casas no futuro? Conheça 6 tendências

Como serão as casas no futuro? Conheça 6 tendências

Destaques

16/06/2021

Se tem algo que se transformou completamente nesse período de pandemia e quarentena é a nossa relação com a casa. Aquele local que era antigamente visto apenas como um lugar de descanso, onde quase não passávamos tempo, tornou-se além de nosso lar de fato, um local de trabalho. Essa é uma tendência que deve se manter após a pandemia, pois a flexibilidade do home office, mostrou algumas vantagens na forma de trabalhar e de se relacionar.

Se tem algo que se transformou completamente nesse período de pandemia e quarentena é a nossa relação com a casa. Aquele local que antigamente era visto apenas como um lugar de descanso, onde quase não passávamos tempo, tornou-se além de nosso lar de fato, um local de trabalho. Essa é uma tendência que deve se manter após a pandemia, pois a flexibilidade do home office, mostrou algumas vantagens na forma de trabalhar e de se relacionar.

 

Existem várias formas de tornar nossa casa mais aconchegante, bonita e funcional para os momentos de trabalho e lazer. A estimativa é que dentro de 5 até 10 anos esses reflexos sejam mais evidentes. Algumas tendências estavam em andamento e foram aceleradas. Outras, começam a surgir. A indústria e os profissionais que projetam os futuros lares devem se abrir às novas mudanças que serão inevitáveis.

 

Vamos conhecer agora algumas dessas tendências futuristas, mas nem tão longe no tempo!

 

Tendência 1: selvas urbanas ou urban jungles  

Esse é um estilo que, antes da pandemia, era adotado principalmente por fazendas localizadas próximo a áreas urbanas. Dentro dos apartamentos, vimos a fase das urban jungles surgir de forma tímida, mas essa tendência já ganha força: prédios verdadeiramente integrados com a natureza. É algo que vai além de jardineiras, proporcionando espaços pensados para o respiro dos moradores, para sua liberdade.

 

O arquiteto futurista Vincent Callebaut tinha razão ao desenhar o Hyperions, que mistura engenharia, natureza e comunicação: “vamos querer viver em comunidade, mas com segurança e em meio ao verde”.

 

Tendência 2: Escritórios personalizados e fim do living integrado

 

Com a pandemia, mergulhamos de cabeça no home office, improvisando a mesa de jantar ou a cama para o trabalho. Algumas marcas trouxeram soluções de mesa de papelão que se desmonta em algumas peças. Isso mostra que cada vez mais poderemos encontrar melhores lugares para trabalhar em casa (ou fora dela, depois que o isolamento acabar de vez).

 

A mesa de trabalho não é algo fixo mais. Associado a isso, o fim do living integrado será uma tendência. Durante a quarentena, aprendemos que a nossa individualidade tem muito valor. Ver a família a todo tempo pode ser legal, mas uma hora queremos nosso cantinho, mais privacidade. Os moradores de uma casa de living integrado vão desejar que ela tenha divisões— principalmente porque a cozinha reassumiu o protagonismo no lar.

 

Voltaremos a desejar as casas de nossos antepassados, que tinham ambientes como copa e sala de visitas. Não com muitas paredes, mas com leves e modernas divisões.

Tendência 3:  residências movidas a energia eólica e solar  

 

A busca por imóveis que priorizem a sustentabilidade é uma das principais questões para o público mais jovem, que possui um estilo de vida diferente de outras gerações. Residências que funcionem a partir de energias eólica e solar, emitem menos gás carbônico para o meio ambiente.

 

O formato dessas residências contribui para a retenção de calor para conversão em energia e coleta de água da chuva, que passa por um sistema de filtragem próprio. Além das duas formas alternativas de energia, uma bateria elétrica pode manter o funcionamento da casa, podendo durar por quatro dias sozinha.

 

Tendência 4: casas tipo contêiner 

 

Esse tipo de construção, originada nos anos 80, passou por várias reformulações para se adequar ao estilo contemporâneo. Os principais materiais utilizados são amadeira para o piso e o alumínio para o revestimento externo da casa. O metal visto na parte exterior cria a sensação de que a residência se assemelha a um contêiner, mas com o estilo que as construções do passado não ofereciam.

 

Além do alumínio, há uma grande exploração dos vidros nesse modelo, gerando uma sensação de amplitude do local, permitindo a passagem da luz natural do dia em todos os ambientes.

 

Tendência 5: supermercados dentro dos condomínios

Tendência que já é realidade em alguns condomínios, os supermercados e lojas estão começando a migrar das ruas para áreas privadas de convívio. A tecnologia é o que irá acelerar esse processo, tornando tudo mais prático e com menor custo. Nada de caixa e filas. Tudo poderá ser encomendado rapidamente oi retirado das prateleiras e registrado automaticamente para débito na conta, cartão de crédito ou com a simples captação de um QR Code. Algo que já é comum em países como a China ou em alguns estabelecimentos nos EUA.

 

Tendência 6:  casas com espelho inteligente

 

Essa é uma tendência que, embora pareça muito distante da realidade, vai além dos gadgets de automação residencial que já vêm sendo utilizados atualmente.

 

Em breve, as casas poderão contar com um espelho inteligente, que faz um check-up do corpo em menos de 30 segundos, mostrando os principais índices de saúde como massa muscular, peso, aspectos relacionados à pele e muito mais. Criado no Vale do Silício, esse super espelho conta com a tecnologia de Raio-x 3D e se conecta com um aplicativo móvel que armazena as informações e gera relatórios comparativos sobre a evolução da saúde de um indivíduo ao longo do tempo, configurando um novo conceito de casa inteligente.

 

E aí, gostou de viajar para o futuro com um pé no presente com a construtora Volendam? Estamos antenados com o que vem por aí para oferecer sempre as melhores informações e oportunidades com o assunto é morar bem.

 

 

 

 

 

 

Conheça nossos imóveis à venda

Temos algo especial para você

Veja mais